05 de Dezembro de 2009

Muita gente sabe que a baguette é um símbolo da cultura francesa. O que muita gente não sabe é como se pode tornar bem viciante. Estão a ver as bolachas de água e sal, em que ao ínicio não suscita qualquer sabor, mas depois de comermos uma não conseguimos parar? Pois, com a baguette é quase o mesmo. O que acontece é que aqui em França as pessoas comem muito pouco, quer dizer, comem a quantidade mais certa, mas para a cultura obesa dos portugueses, de comer até não poder mais, é de admirar. Como os horários dos franceses são meios estranhos, levar baguette para um pequeno-almoço, para um almoço ou para um jantar, é perfeitamente normal. Quase sempre a baguette de cerca de 70 cm come-se sem mais nada, e fica-se bem!

 

 

 

Tal como os croissants e os pains au chocolate, também as boulangeries (nada a ver com 'langerie' atenção, apenas significa padaria...Hum...) têem a promoção de 4 baguettes por 1€80. Não foi preciso muito para descobrirmos o vício da baguette, principalmente nos primeiros dias em que ainda não podíamos cozinhar.

Recentemente, eu e a Vânia brigamos, pois quando ia comprar uma baguette chegava sempre a 'casa' com ela já por metade (por amor de deus, não sejam tarados!), então tive a ideia de antes de abrir a porta, virar o que sobrava da baguette ao contrário dentro do saco...  Sem sucesso... Passei a comprar sempre duas baguettes, e cada uma vai em 15 minutos... Quando estão crocantes e quentinhas vão em 10...

Hoje já sabemos como é a baguette de cada boulangerie de Saint-Denis. As do supermercado são estranhamente das melhores!

publicado por Nuno às 17:48

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO