03 de Janeiro de 2010

A curiosidade em relação ao interior da catedral de Notre-Dame era grande, principalmente no que tocava a toda a mística e dimensão. Na verdade, de Portugal não conhecíamos nada semelhante, e além disso, a enorme fila que se fazia para entrar na catedral só poderia significar algo transcendente...

E é mesmo transcendente, não admira que a fé mova montanhas em locais como este! Ao entrarmos na catedral poderíamos simplesmente pensar na genialidade dos milhares de arquitectos e artesãos que pretendiam criar um ambiente metafísico no interior do edifício, mas poderíamos também não pensar em nada, isto é, sentar em frente ao altar, e deixar que a luz faça o resto. A luz é realmente o elemento chave, manipulada pelos magníficos e grandiosos vitrais e pelos candeeiros, que lhe dão a mística.

Mas também a pouca luz acabou por me estragar o esquema, resultando em fotos de má qualidade. Mas até acho bem, Notre-Dame deve ser tudo menos turística! Ainda assim, as imagens seguintes 'dirão' o possível do interior da enorme catedral...

 

         

   

 

Nem só da arquitectura vive a magnificiência do interior de Notre-Dame. Também a pintura e principalmente a escultura deslumbram quem ali passa (e passa muita gente! Chega a ser rídicula a fita preta que separa quem reza nos bancos, e os turistas que passam nas alas laterais sem parar...). O destaque vai para a Pietá de Nicolas Coustou (não consegui uma foto de jeito...); para os baixos relevos na talha de madeira, dos cadeirais do coro, contando cenas da Virgem Maria, e outras novelas; e diversas estátuas, das quais se destacam os vários reis 'Luíses', Joana d'Arc, a Virgem Maria, e o 'nosso conterrâneo' Saint-Denis...

 

 

 

 

 

A catedral foi palco de importantes momentos da história francesa e não só. Joana d'Arc foi aqui beatificada,depois do seu 'inimigo' Henrique VI de Inglaterra também ser aqui coroado Rei de França aos 10 anos, Napoleão Bonaparte foi auto-coroado imperador de França, foi também aqui o funeral do querido General de Gaulle, etc.. Mas o maior destaque, vai para a execução de vários templários na praça do Parvis, que a mando do Papa Clemente V, foram queimados vivos pois eram acusados de hereges e homossexuais. Não é uma conspiração 'Código da Vinci', mas sim mais um marco vergonhoso duma religião que constrói maravilhas como Notre-Dame...

Mas bem, tanta história está parcialmente presente numa galeria anexa chamada de Tesouro, onde se encontram as peças mais valiosa da catedral, uma delas a suposta coroa de espinhos de Cristo! Tanto marketing fez-me pagar a entrada (pois é, para subir às torres não se paga, mas para ver o esbanjamento de riqueza do 'alto clero' paga-se!). É de ficar surpreendido com a riqueza dourada presente em objectos como cálices e coroas. Mas documentos como os projectos de construção da catedral também são muito interessantes. Mas o mais esperado não houve: onde estava a 'suposta' coroa de espinhos de Cristo?!

Depois duma busca incessante, lá desisti e perguntei na recepção da catedral onde estava tão importante objecto. Resposta: só está exposta ao público na primeira sexta-feira de cada mês... Que azar, mas lá me contentei com um poster à saída mostrando a coroa de espinhos protegida por um grande anel de vidro...

 

                

 

 

Impossível mesmo é sair de Notre-Dame e ficar indiferente...

publicado por Nuno às 00:20

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO