14 de Fevereiro de 2010

Paris é uma cidade cosmopolita, ninguém duvida isso. Quando cá chegámos já esperávamos que em 5 pessoas que víssemos no metro, apenas uma ou duas seriam de 'origem' francesa. É algo que por exemplo na cidade do Porto está longe de existir...

O que não esperávamos foi reparar que existem grandes porções de Paris e subúrbios, onde parece nem sequer existirem 'franceses'! Uma delas é Saint-Denis...

Em Saint-Denis, onde mais de 35 por cento dos habitantes nasceu fora da França, podemos encontrar muitos africanos das ex-colónias franceses (algerianos principalmente) e... portugueses.

 

 

Os portugueses são tantos, que no 'hotel' onde estamos alojados, pode-se ouvir de vez em quando, em altos berros:

- Oh Manel, chega-me papel, que este rolo já acabou!

Sem contar com o café português mesmo junto ao nosso prédio, um cruzamento com três bancos portugueses, e uma mercearia só de produtos portugueses (a dona é brasileira...), a verdade é que a maior parte das lojas pertencem à cultura africana e asiática, com destaque para um sem número de estabelecimentos só dedicados a perucas, e restaurantes para todos, mas todos, os gostos...

Embora os portugueses, apesar de muito orgulho nacional, se conterem e se confundirem na cultura francesa (chega a ser insólito como entre eles falam português misturado com francês), o resto dos imigrantes demonstram com afinco a cultura do seu país. E todos se respeitam e se aceitam mutuamente...

Num certo dia, após o carregador do meu portátil ter 'pum!', fui indicado a ir a uma Phone Shop, que são umas lojas que existem abundantemente por estas zonas, onde entre outras coisas, se pode ligar para o estrangeiro, aceder à internet, tirar fotocópias, e fazer alguns negócios aparentemente estranhos.

 

 

Quando lá cheguei, havia uma fila de pessoas esperando por algo, foi então que me dirigi ao balcão para tentar perceber a demora no atendimento, e vejo um rapaz a levantar-se e a dobrar o seu tapete; as pessoas da fila, longe de serem muçulmanas, aproximam-se então com toda a normalidade. Eram 17:30 e o rapaz estava a acabar de fazer a sua oração. Como esta aldeia global pode ser tão pacífica...

Na verdade, uma das coisas que reparo, é que Paris é assumidamente cosmopolita e 'terra' de imigrantes sem qualquer preconceito. Todos aceitam isso...

Por esta altura a Câmara Municipal de Paris tem uma exposição a celebrar 150 anos de imigração. Além disso, os bairros de Paris e subúrbios predominantemente de imigrantes, são alvos de grandes políticas de reinserção social, algumas com sucesso discutível (os incidentes de 2005 podem demonstrar isso).

 

 

Destaque também para o facto de Paris ter a maior Chinatown da Europa.

Paris precisa dos imigrantes, e os imigrantes precisam de Paris...

Um dia todo o Mundo será assim, maravilhosamente diversificado!

publicado por Nuno às 21:03

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19

22
23
25
26
27

28


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO