27 de Fevereiro de 2012

aqui tínhamos falado no Palácio da Bolsa de Paris, e de todos os quarteirões bancários do 2º arrondissement que o rodeiam, quarteirões esses muito próximos das Grands Boulevards. Mas desta vez partimos da zona Sul, nomeadamente da antiga Biblioteca Nacional de França, antes de se mudar para o complexo moderno no 13º arrondissement. Foi a partir das obras dos monarcas medievais, que a biblioteca se fundou, e começou a crescer rapidamente quando saiu uma lei que obrigava a que por cada livro impresso em todo o país, uma cópia deveria vir para aqui...

Hoje o grande edifício histórico ainda possiu várias colecções e pode ser visitada...

 

 

O facto de não nos ter sido permitido visitar a fantástica sala de leitura da Bilioteca fez-nos conhecer um pouco melhor este bairro de grande densidade de construção. Grande parte dos edifícios abrigam instituições importantes como o Tesouro Público, a Sociedade de História do Teatro ou uma loja dedicada ao Elvis. O bairro é tão denso que muitas das famosas Passages de Paris estão aqui localizadas, formando uma espécie de espaço público de excelência, até porque só existe um jardim nas redondezas, o Square Louvois com a sua bela fonte Louvois (foto em cima).


 

Chegados à Bourse, pudemos admirar mais uma vez este edifício neoclássico, encomendado pelo maior fã da cultura greco-romana, Napoleão. Alojou a bolsa de valores durante quase século e meio, mas em 1987, a bolsa foi transferida para a Rue Cambon, perto da Place de la Concorde, onde pode desfrutar de equipamentos mais modernos para que os ricalhaços brinquem ao Monopoly com mais conforto... O lema da Revolução Francesa 'Liberté, Igualité et Fraternité', esse lá continua por cima da entrada principal, mas os ricos não dão por ele...


 

publicado por Nuno às 15:21

Hoje coloco 3 mapas relativos às muralhas e respectivos limites que Paris foi tendo ao longo dos séculos.

A primeira imagem, mais antiga apresenta todas as muralhas com as respectivas datas de construção e demolição.

 

 

Este segundo esquema apresenta com mais pormenor a muralha de Philippe Auguste (a traço interrompido) e a de Charles V, que nos interessa particularmente devido às Grands Boulevards que a substítuiram. Em alguns locais ainda é possível ver parte da primeira muralha nomeadamente no Marais. Já os Portes de St-Martin e St-Denis ainda existem, e são autênticos monumentos... 

 

 

Em baixo um esquema mais geral, donde se destaca a linha vermelha, actual limite oficial da cidade, que apesar de ter um muro só demolido em 1929, acabou transformado na actual Boulevard Périphérique, a intensa auto-estrada que circunda a cidade... Falando do futuro, Sarkozy inicou um complexo projecto chamado Grand Paris, altura de expandir os limites outra vez?

 

publicado por Nuno às 00:11

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
15
16
17

19
20
22
23
24
25

26
28
29


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
subscrever feeds
blogs SAPO