17 de Agosto de 2011

Como já aqui tínhamos visto, o complexo moderno constítuido pela gare e pela Tour Montparnasse, faz desta zona o centro da Rive Gauche de Paris, suportado por um movimento abismal de pessoas, e filas intermináveis de motas estacionadas em todas as avenidas. Depois de ter apresentado os locais mais interessante da sua zona Este, é tempo de abordar a zona Oeste onde fica esta enorme estação de comboios, e a mais recente, pois apesar de existir desde 1840, foi alvo de várias remodelações profundas, a últimas das quais integrando o enorme complexo envidraçado que abriga sobretudo escritórios. A estação acabou por ficar famosa por um descarrilamento de um comboio, em 1895, que furou a fachada, ficando com a frente literalmente pendurada sobre a praça de Rennes. Hoje é possível ver as fotos desse incidente no interior da gare. Foi neste local também que o general alemão Choltitz se recusou a destruir a cidade de Paris, desobedecendo às ordens de Hitler.

 

 

 

 

 

Continuando a Oeste, não muito longe da Gare, fica o museu de La Poste, dedicado aos mais de 4 séculos dos CTT franceses. O museu ocupa todo um prédio, não se pode tirar fotos, e quem entrar tem de saber que terá de dispender de pelo menos duas horas, pois em cada piso assistimos a uma rica colecção de objectos e de conteúdos esquemáticos apresentando a História da perspectiva desta empresa de correios que na guerra Franco-Prussiana usava pombos com carimbos nas asas...

Na avenida du Maine existe um pequeno museu mas de visita obrigatória; é o museu Montparnasse, situado numa estreita travessa onde as janelas e as portas do pequeno casario se escondem entre os arbustos e pequenas árvores que cobrem o passadiço. Mais importante do que pequenas pinturas e fotos aqui expostas, é o facto deste local ter funcionado como cantina na Primeira Guerra Mundial para os artistas pobres, que ficam a conversar toda a noite, em intelectuais tertúlias onde se incluía Picasso...

 

 

  

  

 

A antiga identidade cultural de Montparnasse sobrevive ainda junto à estreita Rue de La Gaite, já perto do cemitério, na qual teatros cabarets e inúmeros bares têm presença animada. É uma miniatura de Montmartre que aqui existe, mas com as fachadas restauradas e mais cuidadas, talvez pelo medo que a zona perca de vez essa imagem.

 

publicado por Nuno às 15:55

Estive em Paris duas vezes. A primeira foi de passagem, cerca de 3 horas, não deu para visitar muito e, a mais recente, foi em Novembro do ano passado. Estive lá por meros 3 dias, não dá para visitar tudo o que quero, mas que fiquei fascinado por Paris, lá isso fiquei. Acho que é uma cidade extremamente atractiva. E por mim voltava lá mais uma vez :)
19 de Agosto de 2011 às 08:57

Olá, realmente 3 dias não dá para visitar por exemplo zonas também culturalmente ricas como Montparnasse, mas não hesite em reservar umas duas semanas seguidas quando puder :)
19 de Agosto de 2011 às 14:05

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO