15 de Setembro de 2011

Que Paris é uma cidade turística ninguém tem dúvidas, para muitos, é até demasiado turística, qual cidade roubada aos parisienses, que são hoje naturais de países tão diversos, que aqui enriquecem a história da cidade... Mas tudo isto para introduzir um fantástico lugar dentro dos limites da cidade que incrivelmente continua entregue aos parisienses. Longe de mim estragar isso, pois este blog nunca terá a força suficiente para lotar este caminho idílico de 4,5 km, que continua a ser caracterizado em poucos guias turísticos como um 'agradável refúgio'...

A ideia de transformar um tabuleiro de caminhos-de-ferro dum antigo viaduto em caminho pedonal de excelência tem sido bastante divulgado actualmente devido ao recente High Line de Nova Iorque. O High Line não é assim uma ideia tão inovadora, e os seus criadores já se referiram muitas vezes à Promenade Plantée de Paris como a grande inspiração. Aí está ela...

 

Nível inferior:

  

  

 

Este antigo viaduto foi construído em 1859 para ligar a linha de comboio que partia de Faubourg St-Antoine (perto da Praça da Bastilha) aos subúrbios, atravessando o Bois de Vincennes. Com a construção da linha A da RER, que passa pela Gare de Lyon (ali pertinho), o viaduto em pedra rosada foi abandonado, mas em finais do século passado uma subtil restauração tornou o tabuleiro superior no 'primeiro parque verde elevado do mundo', mas já lá vamos... Quanto ao nível inferior, os arcos passaram a abrigar lojas dedicadas ao artesanato e estúdios de artes plásticas, e rapidamente os melhores artesãos da cidade aqui se foram instalando: este local passou a ser chamado de Viaduc des Arts, e toda a zona urbana afecta se revitalizou...

 

 

    

Nível superior:

 

  

  

 

Ao longo do viaduto, que atravessa quase o 12º arrondissement todo, existem várias escadas e elevadores que permitem o acesso ao parque, sem que este se torne demasiado acessível e se mantenha um 'refúgio verde'. Aliás, apesar da extensão de quase 5 km, o caminho está na sua maior parte coberto por vegetação muito bem cuidada, como se pode ver nas fotos. Nas zonas em que não existem bancos, o caminho chega a ter apenas largura para duas pessoas, e chega até a ter pequenos lagos! A vantagem de ter um parque elevado a quase 10 metros de altura, prende-se com o silêncio, mas também com as vistas que se tem em todo o percurso, onde é possível admirar os edifícios e os tão característicos telhados parisienses... Em certas partes, e porque o viaduto foi construído num dos lados da Avenida Daumesnil, e não no meio como acontece com as linhas de metro elevadas, existem edifícios totalmente colados ao parque, e em algumas porções do percurso, chegámos a ter de passar através dos prédios!

 

     

 

Além do High Line em NY, outras cidades como Chicago e Valencia estão a testar soluções semelhantes. Uma excelente ideia...

publicado por Nuno às 16:24

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
16
17

18
19
20
23
24

25
26
27
28
29


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO