12 de Novembro de 2009

Não era propriamente um curso de francês. Mas uma espécie de aulas que durante as duas semanas, em complemento com as visitas de 'estudo' que se realizavam à tarde, servia para nos integrarmos, quer na língua francesa, quer no ambiente universitário francês, quer na cultura francesa...

Tal como aconteceu com as visitas de 'estudo', também não fomos lá muito bons alunos no curso. Faltámos muitas vezes, mas por boas razões! (ou não...) Mas das poucas vezes que fomos, quer dizer, que pudémos ir, o curso revelou-se um autêntico divertimento, e um escape para a quantidade de assuntos stressantes que tínhamos de tratar nessa semana. Começando pelas aulas em si, havia um calendário, em que em cada dia haviam duas aulas, cada uma a tratar dum tema específico. Devido ao facto de sermos 160 alunos estrangeiros, fomos divididos em quatro grupos, e juntamente com 8 professores, funcionava através de turnos de hora e meia. Nas aulas que fomos tratou-se, entre outros temas, da história de Saint-Denis, das coisas que achávamos insólitas em Paris, da imprensa francesa (ver foto), dos mitos e símbolos da cidade, mas o destaque vai para as aulas de Michal Fulmanski. Este professor dava as aulas através de jogos didácticos, muitos deles aplicados nas escolas primárias francesas, resultando em espalhafatosas risadas. Ninguém fazia ideia qual era o tema das aulas dele, mas um desses jogos consistia por exemplo em cada um pegar num cartaz publicitário e construir uma história com seguimento nas dos colegas. Como ningém dali era um 'ás' no francês, construiu-se histórias completamente bizarras com o pouco vocabulário que sabíamos. Jogámos também a uma espécie de 'bola quente', a uma espécie de 'jogo das cadeiras', 'polícia e ladrão', mímica, enfim...

O método de todas as aulas, era tentar puxar pelo francês, em conversa entre professor e aluno, ou então fazer pequenos grupos para conversarmos entre nós. Numa dessas aulas, disse a minha primeira frase inteira em francês! (e sem ir ao dicionário!)

 

 

Além do conteúdo das aulas, o curso servia para conhecermos melhor o resto do pessoal, que começava a ser o habitual à medida que íamos às aulas. Numa dessas ocasiões fomos pela primeira vez almoçar à cantina da universidade, e com eles, soubémos de imensas coisas à cerca de cada um, recorrendo principalmente ao inglês. Nomeadamente, a cena do 'Couch Surfing' é mesmo verdade! A berlinense Catherine andava a viver em Paris através desse 'sistema', que em cada semana, fazia-a dormir num sofá duma casa já habitada, em troca de nada! Ah ah, planos para as próximas férias... E mais uma vez, as dificuldades para arranjar alojamento também estavam bem presentes, com algum do pessoal a invejar-nos... Que cena...

Mas esse almoço teria outra importância: fartos de mcdonalds, sandes ou saladas, comer na cantina serviria para comer finalmente algo quente e caseiro, ou então experimentarmos os costumes alimentares franceses. Primeiro, a cantina é um autêntico luxo, pelo menos para nós. Temos à disposição diversos pratos, e não temos de pagar 'extra' nenhum para a escolha! Por outro lado apercebémo-nos que o 'nosso' arroz é usado nas saladas, porque para pratos quentes eles têem o 'couscous' (penso que é assim que se escreve, mas pode-se ver na foto em baixo). De qualquer das formas, quando tivéssemos o nosso quarto definitivo, o arroz quentinho não vai poder faltar!!

 

publicado por Nuno às 12:33

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
18
19
20
21

23
24
25
27

30


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO