27 de Abril de 2012

Aqui continuamos o passeio pela peculiar zona de Auteuil, nomeadamente pela conhecida rua Jean de la Fontaine... Mais ou menos a meio do percurso, no nº 40, vimos uma interessante fachada em tons castanhos e vermelhos com um jardim adjacente que nos convidava a visitar o interior. É a sede da Fondation d'Auteuil, fundação esta dedicada ao apoio a jovens com graves dificuldades socioeconómicas.

 

 

À medida que atravessávamos este grande edifício neogótico com um pequeno claustro, íamos vendo grandes caixotes abertos à doação de roupas e outros objectos... Pelos vistos esta fundação data de 1866, originada pelas mãos de Louis Roussel, e tudo em redor celebra a sua missão. Sobretudo a grande capela com formas góticas que fica nas 'traseiras', na qual destaco o seu belo interior iluminado por pormenorizados e pequenos vitrais.


 

 

Regressando à La Fontaine voltámos a ver belos exemplares de edifícios Art Nouveau da autoria de Hector Guimard. Na verdade é um conjunto imobiliário que vai do nº 17 ao nº 21 fazendo esquina com a rua Agar. À semelhança do nº 29 da Avenue Rapp, o estilo Art Nouveau é aqui honrado com 'pompa e circunstância' - como se nota nas placas com o nome das ruas -, mas sem nunca deixar de manter a estrutura arquitectónica dos típicos prédios parisienses, o que diz muito do bom gosto destes artistas... Artistas estes com a habitual assinatura nas fachadas, basta procurar.


 

No entanto é mais à frente, no nº 14, que se encontra o apogeu de Art Nouveau de Hector Guimard. O criador das peculiares entradas do Metro de Paris, teve um ataque de inspiração artística quando em 1890 decidiu projectar este edifício incluindo toda a sua decoração interior. E parece de facto se ter borrifado para a estrutura tradicional dos edifícios parisienses, como mostram as fotos... É que noutras obras, dá a sensação que os elementos Art Nouveau são apenas colados à fachada, ao contrário do aqui acontece.

 

 

Todo, mas todo o edifício foi montado levando o estilo para campos criativos que só um 'maluco' poderia imaginar. 'Maluco' foi mesmo o que chamaram a Guimard quando este Castel Béranger ganhou o primeiro Concurso de Fachadas da Cidade de Paris. Mais, disseram que esta obra só podia ser resultado de um pacto com o diabo... O que é certo é que hoje é considerado monumento histórico, e de facto é uma regalia para os olhos...


 

No fim da rue Jean de la Fontaine, fica a enorme Maison Radio-France, outra obra arquitectónica de destaque da autoria de Henri Bernard. Apesar de iniciar um conjunto de edifícios modernos construídos a partir dos anos 60 em redor do Sena, a diferença para os quarteirões a Sul é abismal, sobretudo a nível das dimensões. Uma altura de 68 metros, e um perímetro circular de 500 metros formam este edifício que do céu assemelha-se a um auscultador, logotipo da empresa radio-fónica francesa.

 

 

 

Tomando a rua de l'Assomption, o destaque vai para a bela fachada do prédio do nº 18, com a face do deus Baco a gregar-se. O autor só podia ser... Hector Guimard. As últimas fotos correspondem a uma conhecida escultura de Rodin, a 'Idade do Bronze', situada bem no centro da pequena rotunda com o nome deste escultor, o qual possui em sua honra um dos mais belos museus da cidade. E na mesma rua de l'Assomption, fotos do histórico liceu Molière, um dos primeiros a serem construídos para ensinar raparigas.

publicado por Nuno às 00:45

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

17
18
19
20
21

22
23
24
25
28

29


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO