10 de Setembro de 2012

Partindo de Les Halles até ao Centro Pompidou existe uma sequência de zonas pedonais, que, apesar de constituirem a segunda zona mais central de Paris só atrás da Ile de la Cité, são ocupadas por um grande movimento de carácter duvidoso. A Square des Innocents por exemplo, histórica praça com a sua fonte renascentista parece sofrer todos os dias com os problemas vindos de Les Halles como a delinquência e o lixo... Continuando a caminhar para Este, através da Rue Berger e Rue Aubry Le Boucher, sente-se um denso movimento de turistas que consome ferozmente as lojas de souvenirs e fazem questão de deixar muitos rastos. Os parisienses, esses, aproveitam-se disso como podem.

 

 

Chegando ao Pompidou, o frenesim turístico continua, mais que não seja para futografar os tubos coloridos. Mas não é só no museu que existe arte. Toda a zona em redor tem escultura, pintura e música para dar e vender. Da pintura já aqui evidenciei neste artigo. Quanto à escultura, além da fonte Igor Stravinsky, há que destacar o Le Défenseur du Temps, um moderno relógio mecânico com 1 tonelada que exibe um senhor a lutar de hora a hora, com os 3 elementos da natureza; esta grande escultura fica no Quartier de l'Horloge, uma descaracterístico quarteirão a Norte do Pompidou. Quanto à música, além dos excelentes artistas de rua, existe na esquina da Place Stranvinsky o IRCAM, uma espécie de centro europeu de pesquisa musical subterrâneo, onde parece existirem bunkers secretos de experimentação de novas sonoridades! Super...

 

publicado por Nuno às 00:51

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme
Procurar coisas:
 
Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

18
19
20
21
22

25
26
27
28
29

30


Temperaturas por estes lados:
Weather in Paris
blogs SAPO