21 de Julho de 2011

Uma boa quantidade de pessoas, incluindo nós, só conhece o Arco do Triunfo e o Arco do Triunfo du Carroussel, mas em Paris existem outros arcos, que em dimensões e história são também importantes. Qual o nosso espanto, quando caminhávamos pelos limites Norte do 3º arrondissement nos deparámos, não com um, mas com dois arcos alinhados na antiga muralha de Charles V do século XIV, que hoje é apenas uma das Grands Boulevards, que liga a Place de la République à zona da Opéra Garnier.

O arco mais importante é a Porte St-Denis de 1672, antiga entrada na cidade, e com uma altura de 23 metros. A sua exuberante decoração, da autoria de François Girardon, comemora as vitórias do exército real na Flandres...

 

  

 

 

 

A zona, infelizmente, não tem o encanto de outras regiões de Paris, ou não estivéssemos nós já no mal afamado 10º arrondissement. Na verdade, a chegada à Boulevard Saint-Denis pela rua com o mesmo nome fez logo concluir que não era só de nome que esta zona era tão semelhante à Saint-Denis onde habitamos. Prostituição, lixo, edifícios degradados, e assustadoras passages não deixam tornar estes arcos pontos turísticos, apesar de entre os mesmos existir a importantíssima Boulevard de Sébastopol que liga a Gare de l'Est ao Sena.

A Porte St-Martin é mais pequena, e os relevos, embora mais simples, celebram a derrota da Tríplice Aliança entre a Holanda, Alemanha e a Espanha. De destacar também a bela fachada do Théâtre de la Renaissance mesmo ao lado do arco de St-Martin.

 

  

 

publicado por Nuno às 21:31

É o segundo arrondissement mais pequeno de Paris, mas não deixa de ser dos mais importantes, dos mais procurados, e dos mais residenciais da cidade. É também chamado de 'arrondissement du temple', pela antiga presença da sede da Ordem dos Templários no local onde fica hoje o maior parque verde da zona e a Mairie do 3º arrondissement (a junta de freguesia digamos...).

 

 

  

 

  

 

Apesar de densamente residencial, a importância cultural deve-se à parte Norte do Marais, com os seus inúmeros museus e hôtels, e ao seu centro com a presença do grande Conservatoire National des Arts et Métiers. Estes atributos fizeram da zona uma das mais caras para se viver, e pelas ruas e prédios não admira... É aqui que também está instalada a mais antiga comunidade chinesa, que vem desde o tempo da Primeira Guerra Mundial. 

 

  

 

  

 

Junto ao museu des Arts et Métiers fica esta bela Église Saint-Nicolas-des-Champs, que mantém a tradição dos nomes grandes em igrejas do Marais. Estamos a falar de uma igreja muito antiga, com a construção iniciada no século XII. Conta-se que Louis Braille (exactamente esse, que inventou o alfabeto 'táctil' para que cegos possam ler) chegou a ser organista oficial nesta igreja. Destaque para as fabulosas pinturas junto ao altar e para o orgão negro...

 

 

  

  

publicado por Nuno às 02:28

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores
Procurar coisas:
 
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

17
18
19
20
22
23

25
26
27
28
29
30

31


Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

17
18
19
20
22
23

25
26
27
28
29
30

31


subscrever feeds
blogs SAPO