01 de Agosto de 2011

Construída em 1901 esta igreja tem um estilo arquitectónico único que merece destaque. Perto da estação de metro Pernety, a Sul dos modernos quarteirões comerciais de Montparnasse, e numa rua que prova que os gauleses tinham de facto os nomes acabados em 'ix', existe uma pequena igreja, num local onde outrora vivia uma grande comunidade de operários, que apesar de terem conseguido angariar algum dinheiro para a sua construção, não possuiam os recursos necessários. Foi então que o padre Soulange-Bourdin teve a ideia de conciliar os materiais que os operários possuiam, e com pedra, cascalho, tijolo, aço, ferro, e uma criatividade sem limites, construíram uma belíssima igreja, com toques Art Nouveau...

 

 

  

 

 

É provavelmente uma das mais alegres igrejas da cidade. Desde a iluminação às pinturas na parede, tudo contraria o aspecto depressivo e monumental dos outros templos... Não houve dinheiro sequer para construir um campanário, mas podemos ver o belo sino de Sebastopol, oferecido à comunidade por Napoleão III. Outra particularidade tem a ver com os portugueses. Que existem muitos em Paris já toda a gente sabe, mas que existem igrejas com missas em português e dedicadas a Nossa Senhora de Fátima não sabíamos mesmo. Qual o nosso espanto quando vimos a estátua da santa num canto do edifício...

Apesar de não ser religioso, isto sim, é uma igreja...

 

  

 

  

 

publicado por Nuno às 04:07

O principal centro de investigação de saúde francês fica em Paris, perto da Gare Montparnasse, pelo menos até ser construído o megalómano projecto do campus de saúde a Sul da cidade. Fundado por Louis Pasteur, esse senhor que descobriu a vacina contra a raiva e o processo de pasteurização do leite, este complexo tem sobretudo grande interesse pelo museu que lhe é dedicado, onde podemos ver versões fiéis dos laboratórios e residência do cientista.

 

  

 

Aqui encontram-se os túmulos não só de Pasteur como de outros importantes cientistas como Emile Roux, que descobriu a cura para a difteria. Ao todo 8 cientistas que aqui trabalharam ganharam um prémio Nobel. Estamos a falar de um centro que tem o maior mérito no controlo de doenças como a tuberculose, poliomiélite, gripe, peste epidémica, tétano e até a Sida. Foi Luc Montagnier que aqui descobriu em 1983 como isolar o vírus HIV, e aqui continua a estudar a doença.

 

  

 

publicado por Nuno às 04:07

Estudantes do Institut Français d'Urbanisme

ver perfil

seguir perfil

4 seguidores
Procurar coisas:
 
Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


subscrever feeds
blogs SAPO